Buscar

Um Sonho Fruto da Observação

Um dia, andando pelos bairros no entorno da sede da IBJM, observei muitas crianças pelas ruas sem nenhuma atividade. Naquele momento brotou um desejo de realizar algo que pudesse trazer uma atividade sócio educativa; algo que pudesse abrir uma porta para a evangelização,

para que de alguma forma, mesmo com uma pequena contribuição, começasse ali uma transformação naquela comunidade.


A Igreja, recém emancipada, não dispunha de muitos recursos nem humano nem material para envergar um projeto social (nessa época lutávamos para sobreviver). Observei que havia entre nós um fervoroso torcedor do Vitória e que já havia provado em nossos babas (jogo amador de futebol a famosa pelada) que tinha alguma intimidade com o tema, tanto dentro e fora de campo. Num final de culto, enquanto estávamos nos despedindo, fiz uma desafio bastante tentador, perguntei ao Jorge se ele aceitaria ser o Felipão de um projeto que Deus havia colocado em meu coração.


Expliquei rapidamente no melhor estilo Margaridas de ser, que tínhamos um número grande crianças, dois campos de futebol (famoso sangue e areia) em nosso bairro, e que poderíamos criar um projeto com intuito de dar as crianças um tempo de recreação através do futebol e também uma palavra de Cristo que poderia ser muito importante para as suas vidas. Uma semana depois o professor Jorge já se articulava para iniciar os trabalhos e eu viajaria para o Rio de Janeiro de férias.


Tirei fotos de alguns meninos, dos campos e do bairro. Montei rapidamente um projeto explicando o que havia observado, e os frutos que aquela iniciativa poderia dar. Entregamos isso na sede da CBF em Teresópolis sem nenhuma expectativa que poderíamos alcançar êxito. Quatro meses depois, recebemos desta instituição os mais diversos materias de treino e campo para iniciarmos assim o PROJETO BOLA NO PÉ COM JESUS NO CORAÇÃO. Nos anos que seguiram, o que vejo, é a dedicação de uma grande equipe, que com muito trabalho e disciplina, tem tornado um sonho realidade na vida de muitos meninos e meninas através desse projeto. Abro um parêntese para dizer; entre tantas lições que aprendi com essa experiência,a primeira lição é: Ninguém faz nada sozinho! Precisamos estar cercados de pessoas. Segundo: Não espere TER para começar algo, simplesmente comece!


Espero de coração que você se junte a nós e faça esse sonho ser cada vez mais uma realidade na vida de jovens e adolescentes.


Um Grande abraço,


Pr. Robson Fagundes

IBJM HOPE




0 visualização